Caça Menor      

 

 

Sifões de Matilheiro  22-12-2009 19:42:07 Escrito por Tiago_Bernardes  (16 Respostas)  

 

Safões!  22-12-2009 20:33:01 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Sou da zona de Setubal  22-12-2009 22:47:36 Resposta por Tiago_Bernardes   

 

ORA BEM... Setúbal... está bem situado  23-12-2009 1:51:15 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

safões  23-12-2009 9:16:40 Resposta por r_martins   

 

safões  23-12-2009 11:14:45 Resposta por psilveira   

 

Ora VÊ ... está safo!  23-12-2009 12:02:03 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Confrade R. Martins  24-12-2009 0:55:52 Resposta por joaoacabado   

 

Balas de caçadeira  24-12-2009 10:25:01 Resposta por r_martins   

 

Confrade Ricardo  25-12-2009 14:05:14 Resposta por joaoacabado   

 

Coombos e afins  27-12-2009 20:27:52 Resposta por Pedro Jorge   

 

Pois é...!  30-12-2009 21:16:57 Resposta por joaoacabado   

 

Safões  23-12-2009 21:32:53 Resposta por JMestre   

 

Safões ou ''polainas''  23-12-2009 20:49:06 Resposta por NCR2009   

 

Material  23-12-2009 21:01:48 Resposta por andarilho   

 

Safões e polainas  23-12-2009 21:20:06 Resposta por joaoacabado   

 

safões & polainas  07-06-2010 15:51:10 Resposta por jmmjss   

 


Balas de caçadeira 

Visualizações 1139

r_martins  24-12-2009 10:25:01
 
 

Caro Confrade João Acabado,
O que aconteceu na arma de canos sobrepostos, nem eu sei explicar, contudo eu relato o sucedido.
À cerca de uns 10 anos atrás, altura em que começou o vicio dos javalis, a unica arma que eu tinha, e emprestada, era uma cal. 12 de canos sobrepostos. Como cada jovem inexperiente, disparei alguns tiros com diversas balas, de marcas diferentes etc... Mas como sempre fui daqueles que gostava de inventar, decidi aplicar um óculo na dita arma da seguinte maneira. O óculo era um óculo fraco e com montagens fixas. Fresei a zona das garras das montagens de modo a que encaixassem na fita da arma e após encaixe, fixei as ditas montagens através de parafusos directamente á fita.
Depois do óculo fixo fui alvejar. Como deve entender a mira não estava bem fixa ao cano, e a cada disparo efectuado fazia com que a vibração desapertasse os parafusos. Verifiquei isso e apertei os parafusos, colando-os simultaneamente. De novo efectuei mais disparos e já com a mira supostamente bem agarrada e após umas boas dezenas de disparos reparei que os tiros cada vez batiam mais abaixo.
Abri bem a pestana e a olho nu verifiquei que tinha os canos empenados.
A razão penso que o confrade já a referiu, disparei sempre com o cano esquerdo e talvez com as balas menos adequadas.
Enfim coisas de um jovem caçador engenhocas e inexperiente. A arma foi a um armeiro aqui da terra que a reparou, mas ficou com menos 5cm de cano. Era a minha arma preferida para caçar aos coelhos. Infelizmente já não a tenho, ou foi para destruição ou anda nas mãos de algum bandido qualquer.
Quanto ás suas balas, como já o disse anteriormente, não duvido das prestações das mesmas, mas penso que 100 metros já é esticar um bocado a fita, mas estou sempre aberto a uma paródia entre confrades e umas sessões de tiro, não para comprovar a eficácia das balas, mas só mesmo para o convívio.
Um abraço, Feliz Natal para si e para os seus.
Um Feliz Natal também a todos os confrades
Ricardo Duque

 
                                >> Responder