Caça Menor      

 

 

De volta ao S Huberto... e a síndrome de Meubicho.  29-03-2010 2:52:56 Escrito por hernethehunter  (5 Respostas)  

 

Seja bem re-aparecido por aqui ...  29-03-2010 10:10:08 Resposta por Luis Paiva   

 

Isso passa,  29-03-2010 11:52:39 Resposta por paulo farinha   

 

Bem-Revindo... Confrade Sérgio!  29-03-2010 16:42:56 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Síndrome Meubicho  29-03-2010 17:57:05 Resposta por MigPereira   

 

não passa...  15-06-2010 9:44:31 Resposta por jmmjss   

 


De volta ao S Huberto... e a síndrome de Meubicho. 

Visualizações 778

hernethehunter  29-03-2010 2:52:56
 
 

Caros Confrades:

Em primeiro lugar, desculpas pelo desaparecimento. Meu pai adoeceu no início de dezembro, e faleceu no dia 22 daquele mês. Desde então estive em Belo Horizonte, minha cidade natal, a 1.000 km. de Londrina, primeiro ao lado do leito de hospital dele, e depois naquelas coisas burocráticas e particularmente desagradáveis a quem perdeu um ente querido.
Voltei a Londrina recentemente, e só para arrumar as malas e começar a planejar a volta à minha terra natal (de onde saí aos 16 anos para a Universidade, há 33 anos atrás). No fundo, sempre quis isso: como um inesperado "presente de Natal", minha aposentadoria saiu no dia 24 de dezembro, o que seria para mim um momento de alegria não fosse a dor que sentira dois dias antes...
Não pensem que no Brasil alguém se aposenta facilmente aos 48 (bem, 49 incompletos) anos. É que trabalhei 11 anos em minas subterrâneas e plataformas submarinas, e a nossa legislação concede algumas vantagens a quem o faz. As condições de trabalho de um mineiro no Brasil não são as mesmas da CE, afinal de contas... Junte-se a isso meus vinte anos no Ministério Público, e acho que mereci o "pijama".
A morte de meu pai, paradoxalmente, me deu uma nova perspectiva: herdei uns tantos hectares de terra (daí meu desaparecimento completo; depois de me conformar com a minha perda voltei - como meus familiares foram antes - à terra para adubar, arar e plantar) e pretendo trabalhar neles daqui por diante.
E tendo passado a maioria desses últimos meses na fazenda, me sinto contaminado com a "Síndrome de Meubicho", que é totalmente incompatível com um caçador.
E o que é a "Síndrome"? Explico: meu pai não tinha cachorro na sede da fazenda, e era um não-caçador que sempre teve uma paciência de Jó com o filho caçador, desde a minha infância. ERGO, pela falta de cachorros e de tiros, a área em volta das sedes parece a Disneylândia - são macacos, esquilos, siriemas, um ou outro lobo guará, raposas, jacus, um ou outro inambu que vêm à porta da cozinha disputar restos de comida ou simplesmente marcar presença.
Enquanto meu pai estava vivo, eu via grande parte dos visitantes como alvos em potencial. Mas agora que ele se foi e metade da terra é minha, começo a pensar neles não como peças de caça, mas como Meusbichos - invioláveis não só para mim mas também para meus irmãos em Santo Huberto.
Tem cura? Passa sozinho?
No mais, desculpas e saudades do,
Sérgio.

 
                                >> Responder