Caça Menor      

 

 

Carabinas...  30-03-2010 17:28:33 Escrito por Pires  (29 Respostas)  

 

Confrade Pires  30-03-2010 18:36:55 Resposta por luisnovais   

 

Compra de carabina  30-03-2010 19:16:50 Resposta por João Biscaia   

 

Confrade pires...  30-03-2010 21:23:38 Resposta por alvaropitas   

 

Confrade Pires: a remington 7400, passou para 750  31-03-2010 9:52:22 Resposta por luisnovais   

 

Confrade Pires  31-03-2010 12:05:00 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Já que falam em mim...  31-03-2010 14:20:29 Resposta por Pedro Jorge   

 

Confrades : Pires e Luiz Pacheco  31-03-2010 14:46:27 Resposta por luisnovais   

 

Confrade Luis Novais  31-03-2010 15:16:48 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Confrade Luiz Pacheco...  31-03-2010 17:01:40 Resposta por luisnovais   

 

Confrade Pires:  31-03-2010 18:09:57 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

BOLAS ENGANEI-ME  31-03-2010 18:16:16 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Medidas...  02-04-2010 0:41:51 Resposta por Pires   

 

Confrade Pires...  02-04-2010 12:26:03 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Ensaiar a carabina no armeiro  02-04-2010 17:04:01 Resposta por Luis Paiva   

 

Posso estar errado...  03-04-2010 1:02:26 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

O Correr a Mão  03-04-2010 21:35:17 Resposta por Filipe Domingos   

 

O Confrade Antônio Pacheco está com a razão...  04-04-2010 3:51:56 Resposta por hernethehunter   

 

Correr a mão II  04-04-2010 11:11:40 Resposta por Filipe Domingos   

 

''Dança''  04-04-2010 20:51:57 Resposta por Inácio   

 

Swing  04-04-2010 23:42:53 Resposta por Pedro Jorge   

 

Confrade Inácio ... e o Glen Miller?  05-04-2010 0:04:44 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Há swings e swings ...  05-04-2010 9:46:35 Resposta por Luis Paiva   

 

Vais à pesca?  05-04-2010 10:13:26 Resposta por Filipe Domingos   

 

mais uma achega  02-04-2010 23:32:12 Resposta por Pedro Jorge   

 

Confrade Pedro Jorge:  03-04-2010 0:53:09 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

A cada cabeça ...  31-03-2010 15:33:42 Resposta por Luis Paiva   

 

ORAÌESTÀ....  31-03-2010 18:13:10 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Correr a mão  05-04-2010 14:12:26 Resposta por joaoacabado   

 

agradecimentos aos amigos Pedro e João  19-06-2010 1:01:19 Resposta por mariofrade   

 


Ensaiar a carabina no armeiro 

Visualizações 969

Luis Paiva  02-04-2010 17:04:01
 
 

Claro que não faz muito sentido algum encarar a arma e movimentá-la em todas as direcções, conforme aqui já se descreveu, também na minha opinião.

Mas, encará-la e verificar como ficamos em termos de conforto e alinhamento do nosso olho director com o enfiamento da alça e do ponto de mira (ou de outro aparelho de pontaria qualquer) e, depois, "swingar" num plano mais ou menos paralelo aos nossos ombros, lentamente, procurando ver se esse alinhamento se mantém ou se recupera com facilidade, já não me parece "disparatado".
Isto se queremos a arma, também para montaria, onde dificilmente não teremos que fazer tiros a animais em movimento e, quase sempre, em corrida.

Tal como nas "caçadeiras" tentem encarar a arma, a partir de guarda baixa, com os olhos fechados e, depois, abram-nos para verificar onde ficou o alinhamento.
Se houver muito que corrigir não será aconselhável ficar com essa arma.

Não sei como é que a Confraria, procede para disparar a reses em corrida mas, eu, primeiro alinho a alça com o ponto de mira (atiro com a alça normal em montaria) e enquanto "procuro" o animal e, depois, procurando manter o alinhamento, sigo o alvo um pouco, adianto o que me parece ser certo e ... primo o gatilho.
É claro que umas vezes acerto e outras erro, lola.

Já no caso de uma arma exclusiva para tiro de precisão (a animais imóveis e, por norma, mais afastados) teremos que prestar atenção e prorizar, outros factores mais, tais como o peso, o equilibrio da arma quando não apoiada, a comodidade de postura de tiro, a facilidade com que se alinha o olho com a mira, a dureza do gatilho, etc..
Porque vamos realizar tiros a alvos imóveis e que dão mais tempo para apontar, mas que estão por norma, mais longe e a exigir muita precisão de colocação.

A melhor solução será sempre ensaiar a arma em que temos interesse numa carreira de tiro. A dificuldade é que não são muitas as hipóteses disponibilizadas.
Mas se o conseguirmos e se for uma carreira de tiro sem alvos móveis (as silhuetas mecânicas) o que é o mais provável, uma forma de ensaiar o tiro em movimento, será;

Escolher um alvo à distância que pretendemos e partindo de um ponto no mesmo plano à mesma altura, à sua esquerda aí uns dez metros e que visamos com a arma parada, começar a "swingar", sempre nesse plano e com a velocidade que consideramos normal para seguir uma rês em corrida, procurando atingir com o disparo o centro do alvo quando por lá passarmos com a linha de mira e sem paramos o movimento.
Em seguida podemos fazer o mesmo mas da direita para a esquerda.
Claro que tudo isto só pode ser realizado onde existirem as condições de segurança que o permitam, pois exige cuidados redobrados.
Mas essas condições existem nas carreiras de tiro autorizadas.
E é uma boa forma de aquilatarmos do equibrio que conseguimos ter com a arma em movimento, já que para ver o que conseguimos num alvo fixo, toda a gente sabe o que fazer.

Uma regra que tenho é que arma que não me dê "conforto" uma vez encarada, não é para mim, não valendo a pena perder mais tempo com ensaios.

Saudações.
Luís Paiva

 
                                >> Responder