Caça Menor      

 

 

Caça e Conservação  03-05-2010 22:24:06 Escrito por DavidCorreia  (8 Respostas)  

 

MUI rápidamente...  03-05-2010 22:53:43 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Caça e bilogia  04-05-2010 11:14:21 Resposta por Luis Paiva   

 

Caça e bilogi  04-05-2010 11:14:22 Resposta por Luis Paiva   

 

Caça e bilogi  04-05-2010 11:14:23 Resposta por Luis Paiva   

 

Caça e biologia ...  04-05-2010 11:15:51 Resposta por Luis Paiva   

 

Caro David Correia  04-05-2010 13:30:37 Resposta por joaoacabado   

 

Caça e Conservação  04-05-2010 15:34:41 Resposta por r_martins   

 

Caça e Conservação  29-06-2010 19:17:39 Resposta por erresse1   

 


Caro David Correia 

Visualizações 876

joaoacabado  04-05-2010 13:30:37
 
 

Ao que já aqui foi dito, e bem dito, acrescento que o fomento e manutenção de habitats e de populações vigorosas e sustentadas de caça miúda e grossa, é a melhor e talvez a única garantia para a manutenção e sobrevivência a longo prazo de toda a sorte de predadores, excepção feita talvez ao Lobo, por razões próprias e específicas.
Falo de habitats preservados e de comida farta e garantida para esta bicharada, tudo isto provisto e assegurado diáriamente ao longo de todo o ano pelos caçadores que o fazem cuidando da "sua caça". Note, sem haver práticamente custos para o Estado! -E se os houver serão sempre larguíssimamente compensados pelas receitas directas que o Mundo da Caça paga ao Estado.
Claro que como contrapartida tem que se permitir, esclarecer e disciplinar o controlo de predadores, por este ser absolutamente imprescindível para o bom andamento das coisas.
O papel de esclarecer, educar e disciplinar, na prática de controlo de predadores cabe essêncialmente ao Estado, e também às grandes Instituições do Mundo da Caça, e naturalmente a cada um de Nós.
O aumento assombroso de efectivos de caça nos últimos anos, tem permitido um recrudescimento de e até o reaparecimento de espécies raras e de grande valor, Águias Reais, Imperiais, etc. -É claro que as populações de predadores não podem "acompanhar" linearmente o crescimento das populações cinegéticas, isso é completamente irrealista e seria um suicídio para a"rentabilidade" da Caça. No entanto o crescimento e expansão das populações de bicharada "daninha", vai no rasto da protecção e do aumento das populações cinegéticas. -Pouco resta fazer ao Estado para que tudo se integre e se componha.
Permito-me recordar a hecatombe dos anos 70 e 80, em que foram de facto os caçadores que andaram no campo e que abateram a caça, mas isso só aconteceu por que foi permitido e até encorajado pelo Estado, que deu de si provas de absoluta irresponsabilidade e de absoluta inépcia, ao manter em vigor Leis que estavam completamente obsoletas e que cuja manutenção se tornara clara e evidentemente destrutiva! -As primeiras, e durante muito tempo únicas, vozes que se levantaram contra isto foram todas do Mundo da Caça, sendo algumas até dentro dos Serviços de Caça da época. -Os eleitos, por razões do "políticamente correcto" e de sua exclusiva ciência, fizeram orelhas moucas durante vinte anos!
Ainda hoje os Caçadores pagam o ónus desta inacreditável e inaceitável situação, propiciada e mantida durante 20 anos (...!) pelos "responsáveis" de sempre!

Ao seu inteiro dispôr!
Desejo-lhe as maiores felicidades no seu trabalho.

João Acabado
Caçador desde sempre.

 
                                >> Responder