Caça Menor      

 

 

Ao Confrade ''lreis'' e sobre as balas C12  28-10-2010 16:10:15 Escrito por Luis Paiva  (20 Respostas)  

 

Julgava que ainda estava supensa...  28-10-2010 18:10:28 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Más que probable reapertura de la caza en 2011  29-10-2010 4:07:30 Resposta por erresse1   

 

Bem! Se estão a pensar…  29-10-2010 9:40:57 Resposta por jffs-B52   

 

Não é bem assim Confrade Júlio...  29-10-2010 11:17:41 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Angola… Angola  29-10-2010 15:14:55 Resposta por jffs-B52   

 

CAÇA EM ANGOLA  30-10-2010 17:50:11 Resposta por NUNOLOPESSANTOS   

 

Grande Nuno! Bem vindo a este fórum!  30-10-2010 19:21:55 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Custa mesmo muito  30-10-2010 22:00:17 Resposta por MiguelPereira   

 

Faltam aqui aqueles bonequitos...  30-10-2010 22:05:24 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Vê lá vê!  30-10-2010 22:15:40 Resposta por MiguelPereira   

 

já lá estive,se querem saber...  29-10-2010 12:39:24 Resposta por velhomurtigao   

 

balas calibre 12  01-11-2010 9:30:47 Resposta por lreis   

 

balas calibre 12  01-11-2010 9:13:51 Resposta por lreis   

 

Confrade Reis  01-11-2010 10:43:24 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

E umas fotos! Para TODOS os que se  01-11-2010 11:51:09 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Vamos ver se é este...  01-11-2010 11:52:13 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Ou este...  01-11-2010 11:52:59 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

OK é este...  01-11-2010 12:05:56 Resposta por António Luiz Pacheco   

 

Ora toma lá  02-11-2010 2:22:53 Resposta por erresse1   

 

Ao Confarde Antonio Pacheco  01-11-2010 15:34:55 Resposta por lreis   

 


Custa mesmo muito 

Visualizações 626

MiguelPereira  30-10-2010 22:00:17
 
 

Criar condições para praticar caça com um mínimo de condições na maioria das regiões mais remotas de Angola.
Estradas (e das boas) já se tem ao contrário do que muita gente ainda pensa e diz por quase toda a Europa. Mesmo assim a logística para apoio à actividade e as comunicações continuam a ser os maiores problemas. Fazer tiradas de 600 ou mesmo 800 kms, por rotina, dependendo apenas dos seus próprios meios ainda pode constituir uma aventura. Alguns poderão dizer prosaicamente que esses locais são mesmo para aventura e voltar a tragar o sabor dos velhos tempos. Não é bem assim na práctica. Venham cá e verão.
Caçar em Angola nunca se deixou de caçar, mesmo com todos os desmandos e riscos dum país a ferro e fogo durante 30 anos. A caça de subsistência sempre existiu, podíamos vê-la na borda da estrada de quase todas as estradas fora dos meios urbanos, principalmente os pequenos e médios antílopes. Vai continuar a ser assim.
Em muitas regiões os grandes animais foram exterminados ou fugiram para os países vizinhos, mas acalmia que se verifica desde o fim da guerra está a permitir alguns "regressos". As zonas com minas também estarão a dar o seu contributo para a criação de "reservas virtuais" onde a bicharada vive em paz e sossego sem aqueles malvados de duas patas a chatearem a toda a hora.
Quem pretende criar reservas vindo do Zimbabwe ou doutras procedências também não vem cá meter-se sem ter visto algo que valha a pena. Quanto mais o tempo passa mais me convenço que há mais razões para estar optimista do que o contrário. Por vezes sobrestima-se completamente a capacidade dos grandes animais sobreviverem e vê-los nunca é fácil, mas eles andam por lá, aquelas são as suas terras, o seu espaço, se os deixarem em paz algum tempo ali se instalam recatadamente...!
Sobre Benguela, o Coporolo, mesmo o Namibe ou o Lubango, que excelentes zonas de caça, é de perder a cabeça. O Namibe está cheio de cabras de leque e mesmo de Orix.
Estive realmente no Carivo em Agosto. Volto lá sempre que possa. Falar e acompanhar dois grandes caçadores como o Alvarito e o Luís Almeida é um privilégio. São conhecedores daquela zona como poucos, a tudo e mais alguma coisa assistiram nos últimos 30 anos. Respeito-os imenso, alguém com quem podemos aprender sempre alguma coisa do sertão e dos animais. E como são difíceis os terrenos do Carivo. Encostas e serras que nos deixam a pensar como é possível ter ali existido tanto búfalo e zebra. Um dia tem de se trazer esta bicharada de volta, espero é que tal seja um dia conduzido e orientado por alguém com o seu conhecimento e experiência. Angola tem muita gente que o saberá fazer bem, não é preciso vir ninguém de fora ensinar. Os parques nacionais rodeados por reservas privadas é o modelo a incentivar e desenvolver, o resto farão a terra e os animais, condições não faltam...!

Saudações,

MP

 
                                >> Responder