Caça Menor      

 

 

O microchip é obrigatório. Mas para que serve?  27-05-2011 14:12:38 Escrito por Vintecinco  (2 Respostas)  

 

Sr, Vinte cinco  27-05-2011 15:46:27 Resposta por JoãoMiguel   

 

Os chips ...  27-05-2011 16:35:36 Resposta por Luis Paiva   

 


O microchip é obrigatório. Mas para que serve? 

Visualizações 6091

Vintecinco  27-05-2011 14:12:38
 
 


A partir do dia 1 de Julho de 2008 a colocação de microchip é obrigatória para todos os cães nascidos após essa data. Antes era só obrigatório para raças perigosas.
O microchip (ou "cápsula", o termo usado pela lei), só poderá ser implantado por um veterinário e contém um código de identificação individual que remete para uma ficha de registo contendo dados sobre o animal (raça, sinais particulares, etc.) e o seu proprietário (nome, morada, etc.).

O ano passado possuía um Perdigueiro Nacional com 2 anos. Tinha chip.

Antes da abertura geral da caça, em Setembro, fui aos coelhos a uma ZCT perto das Minas de Neves Corvo/Castro Verde e o cão desapareceu.

Depois de bater a zona o resto do dia sem resultados, e para o caso do cão aparecer deixei o meu contacto a um pastor, ao guarda da ZCT e ao gestor da mesma.

A meio da semana seguinte desloquei-me novamente ao local onde cacei e do cão nem rasto. Passadas cerca de 3 semanas sem receber notícias fui falar com o veterinário que sempre acompanhou o cão e contei-lhe o sucedido.

Deu-me respostas evasivas que não me satisfizeram e informou que nem todas as brigadas do SEPNA (ou todas ?), não possuíam scanners para leitura dos chips.

Dei baixa do cão no sistema informático do veterinário.

Em Fevereiro deste ano adquiri um cachorro Epanhol Breton que faz 6 meses em Julho, altura em que terá de ser chipado.

Como mudei de veterinário contei-lhe o sucedido com o outro cão. Este foi mais explícito. Informou-me que no caso de desaparecimento do animal que esteja na base de dados dos Médicos Veterinários é feita uma comunicação ao Sindicato dos Médicos Veterinários que emite uma circular com o nº do chip e os dados do animal desaparecido a todas as clínicas veterinárias tornando impossível a passagem indetectada do mesmo por uma delas. DESDE DE ESTA TENHA O LEITOR DE CHIPS.

Acrescentou ainda que já encontrou cães com dois chips.

Perguntei-lhe então se enquanto caçava poderia ser abordado pelo SEPNA para verem se o cão tinha chip ou não. Não me soube responder.

Então fui mais longe e perguntei-lhe que se o cão desaparecer, e quem o encontrar se deslocar a um veterinário amigo, ESTE NÃO PODERÁ TIRAR O CHIP ORIGINAL E COLOCAR OUTRO?

Respondeu-me que há uma ética profissional que deve ser respeitada, mas que efectivamente é um cenário que pode acontecer.

Volto então à minha dúvida inicial.

- Se no acto da caça, por falta de meios, os nossos cães não podem ser fiscalizados;
- Se há veterinários que não possuem leitores de chips nos seus consultórios;
- Se há veterinários sem escrúpulos que podem tirar um chip e colocar outro;

PARA QUE SERVE ENTÃO O MICROCHIP QUE POR LEI É OBRIGATÓRIO COLOCAR NOS NOSSOS CÃES?

Se algum Confrade souber esclarecer as minha dúvidas, agradeço

Cumprimentos à Confraria


 
                                >> Responder