| | 569 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
Artigo 

      Título   Autor   Data de Publicação  
                 

 
  A caça ao javali em Portugal: aspectos reprodutivos desta espécie  
     
 
23-01-2008 O conhecimento das características reprodutivas de uma população animal é um dos aspectos mais importantes a ter em conta na gestão dos recursos cinegéticos, já que é o mecanismo responsável pela reposição dos níveis demográficos populacionais. Em suma, o número potencial de animais disponíveis para a actividade cinegética, em cada ano, depende do sucesso reprodutivo de uma população.
 
     
  Carlos Fonseca  
   

 
 
  Um Alerta a Todos os Cães de Caça  
  Leishmaniose Canina  
     
 
19-10-2007 Este artigo é um alerta a todos os proprietários de cães, nomeadamente dos cães de caça, pois estes são um dos grupos de risco desta doença, como iremos constatar mais à frente. Neste sentido, iremos procurar sensibilizar e esclarecer mais sobre esta terrível doença, principalmente ao nível da prevalência da doença nas regiões cinegéticas continentais, dos principais sintomas, o seu diagnóstico precoce e o mais importante, a sua prevenção.
 
     
  Diogo Fontes  
   

 
 
  Fundamental para a existência de bons efectivos de espécies cinegéticas  
  Sementeiras para a Caça no Entre Douro e Minho (Outono/Inverno)  
     
 
18-10-2007 É frequente as zonas de caça investirem na introdução de espécies cinegéticas, esquecendo a importância das melhorias de habitat. De entre as melhorias possíveis, as sementeiras para a caça são das mais importantes, pois para além do grão produzido proporcionam abrigo e uma grande diversidade de insectos que o cultivo favorece.
 
     
  Ricardo Carvalho  
   

 
 
  Santo Huberto Padroeiro dos Caçadores  
     
 
03-11-2006 É no dia 3 e Novembro de cada ano que se celebra o dia de Santo Huberto[1]. É o santo patrono dos caçadores. É ainda invocado pelos matilheiros, arqueiros, guardas florestais, matemáticos, fundidores, peleiros, para os cães, pelos bispos que tem que governar regiões muito problemáticas, pela cidade de Liége e ainda para curar as mordeduras de cães e a raiva.
 
     
  Alexandre Valente  
   

 
 
  Quais são e o seu impacto ecológico - Medidas preventivas na gestão cinegética do coelho bravo  
  Principais Doenças do Coelho Bravo  
     
 
04-09-2006 Este artigo tem como objectivo apresentar as principais doenças do coelho bravo (Oryctolagus cuniculus), nomeadamente a Mixomatose e a Doença Hemorrágica Vírica (DHV), doenças que têm contribuído fortemente para uma dramática diminuição do coelho bravo em Portugal e na vizinha Espanha.
 
     
  Diogo Fontes  
   

 
 
  Quais São? O Que Podemos Fazer? Como Evita-los?  
  Principais Acidentes nos nossos Cães durante a Caça  
     
 
07-02-2006 Os traumatismos mais graves durante a caça são diversos, tanto em quantidade como em grau de gravidade. Assim, deixo aqui os mais relevantes:
 
     
  Diogo Fontes  
   

 
 
  O Decreto-Lei 201/2005  
     
 
05-01-2006 Com alguma regularidade, caçadores, gestores e entidades fiscalizadoras têm sido confrontados com sucessivas alterações legislativas, no que tange à regulação da actividade cinegética, considerada esta no seu mais amplo significado.
 
     
  Nuno Augusto de Mira Curva Ferro  
   

 
 
  A forma de combater o problema passa por interromper o ciclo do parasita  
  Ténias nas Lebres  
     
 
11-12-2005 A propósito de sanidade em espécies cinegéticas, tem vindo a alastrar em especial na zona do Baixo Alentejo e Algarve o problema da Taenia pisiformis, parasita que ataca sobretudo as lebres. Esta ténia tem na lebre e no coelho um hospedeiro intermediário, enquanto o hospedeiro definitivo são os canídeos, preferencialmente a raposa, aparecendo ainda no cão.
 
     
   
   

 
 
  O H5N1 em aves selvagens  
  Gripe das aves e Rotas Migratórias  
     
 
24-10-2005 O tema da gripe das aves e da influência das aves selvagens numa eventual pandemia de gripe tem suscitado muito interesse por parte da comunicação social e da opinião pública. A SPEA tem-se esforçado por divulgar de forma actual e séria estes assuntos, no âmbito das suas competências, e este texto serve para informar os sócios e o público em geral sobre este tema. A informação dada pela SPEA diz respeito à distribuição das aves nas respectivas rotas migratórias, mas não tanto quanto às probabilidades de essas aves servirem de transportador dos vírus, questão essa que terá mais a ver com as respectivas entidades de veterinária e de saúde.
 
     
   
   

 
 
  Coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus)  
     
 
03-06-2005 Espécie cinegética de pêlo, bastante apreciada pelos caçadores portugueses, pois era, até meados do século passado, muito abundante. A redução das populações deste lagomorfo na Península Ibérica deve-se a uma conjugação de factores: dois focos de doenças, mixomatose (1960) e hemorrágica viral (1990); maior competição com herbívoros de grande porte; elevada densidade de predadores generalistas, principalmente de raposa (Vulpes vulpes); acção do Homem; perda do uso tradicional do solo e consequente abandono da terra.
 
     
  António Heitor  
   

 
 
  Tosse do canil, a importância da vacinação  
     
 
19-04-2005 A traqueobronquite infecciosa canina é uma doença com distribuição mundial vulgarmente conhecida por “tosse do canil”. Trata-se de uma doença altamente contagiosa que pode ser provocada por um ou vários agentes infecciosos, bacterianos e víricos. Entre os agentes etiológicos mais frequentemente envolvidos encontram-se a Bordetella bronchiseptica, o vírus da parainfluenza canina e o adenovírus canino tipo 2.
 
     
  Carla Azevedo  
   

 
 
  Uma plataforma contra o uso de venenos  
  Programa Antídoto - Portugal  
     
 
23-03-2005 O uso de venenos tem sido referido em várias partes do mundo como uma causa importante de extinções ou diminuições drásticas de algumas populações de animais selvagens, nomeadamente aves necrófagas. Em Portugal, as referências ao uso de venenos para controlo de animais considerados nocivos remontam ao século XIX e desde essa época que há relatos de vários casos de envenenamento intencional de animais e até um caso em que acidentalmente morreram pessoas.
 
     
  Ricardo Brandão  
   

 
 
  Cartuchos vazios, óleos nos cevadouros e outros resíduos da caça (Parte II)  
     
 
16-02-2005
 
     
  AGOSTINHO BEÇA  
   

 
 
  Cartuchos vazios, óleos nos cevadouros e outros resíduos da caça (Parte I)  
     
 
26-01-2005 Na sequência dos oportunos artigos de António Neves e de Ricardo Carvalho, ambos publicados neste Portal Santo Huberto, o primeiro em 11-07-2004, com o título “Boas Práticas Agrícolas – Agricultores Penalizados devido ao abandono de cartuchos vazios nas suas propriedades agrícolas” e o segundo em 24-08-2004, “Utilização de óleos usados e gasóleo como atractivos para javalis”, parece ser ainda de grande oportunidade a divulgação dos preceitos legais infringidos com tais actos e, sobretudo, especificar as respectivas sanções aplicáveis.
 
     
  AGOSTINHO BEÇA  
   

 
 
  Leishmaniose, uma das mais terríveis doenças  
     
 
13-12-2004 De declaração obrigatória (apesar de esta exigência legal ser muitas vezes descurada, a leishmaniose é uma das mais terríveis doenças parasitárias que afectam o cão, constituindo uma grave zoonose, em que o cão funciona como principal reservatório do parasita para o Homem, e também para outros cães.
 
     
  Carla Azevedo  
   

 
 
  Dinâmica Populacional e Gestão de Javali (*)  
     
 
02-12-2004 O javali (Sus scrofa L.) é, presentemente, um dos ungulados com maior distribuição a nível mundial. A importância histórica, ecológica e económica desta espécie deve-se a diversos aspectos, de entre os quais se destacam a sua elevada tolerância e capacidade de adaptação a diferentes climas e habitats, a sua grande prolificidade, a complexidade dos seus comportamentos e organização social, o seu grande tamanho relativo e os seus hábitos omnívoros.
 
     
  Carlos Fonseca  
   

 
 
  Veado (Cervus elaphus)  
     
 
17-11-2004 A sua área de distribuição estende-se desde a Europa até à Ásia e Norte de África. Foi introduzido nos Estados Unidos da América, Argentina e Nova Zelândia. Grande mamífero herbívoro (família Cervidae) de pelagem castanha avermelhada homogénea nos adultos (as crias têm nos primeiros meses de vida a pelagem mosqueada – como protecção contra os predadores).
 
     
  António Heitor  
   

 
 
  Javali (Sus scrofa)  
     
 
18-10-2004 Mamífero originário do Norte de África e sudoeste da Ásia. A sua área de distribuição estende-se por quase toda a Europa (à excepção das zonas mais a Norte – Islândia, Noruega, Finlândia e das Ilhas Britânicas onde se extinguiu por volta do século XIV), pela Ásia e pelo Norte de África. Foi introduzido nos E.U.A. e Austrália (onde se tem verificado com alguma frequência o cruzamento com outros porcos, quer domésticos quer assilvestrados).
 
     
  António Heitor  
   

 
 
  Alectoris rufa  
  Perdiz Vermelha  
     
 
15-09-2004 A perdiz-vermelha, por ser relativamente abundante em quase todo o território nacional, e pelas suas qualidades desportivas (comportamento), é provavelmente (e nalgumas zonas a par do coelho, Orytolagus cuniculus) a espécie cinegética mais apreciada pelos caçadores ibéricos.
 
     
  António Heitor  
   

 
 
  Braco Alemão - Morfologia e Trabalho  
     
 
09-09-2004 "A postura orgulhosa, a suavidade de sua silhueta, a cabeça seca, a cauda, bem portada, a pele, bem justa e a pelagem, brilhante, soberba harmonia enfatiza a sua nobreza."
 
     
   
   

 
Anterior 1 2 3 Próximo

     
  Voltar
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:1s) © 2004 - 2018 online desde 15-5-2004, powered by zagari