| | 321 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
Opinião 

      Título   Autor   Data de Publicação  
                 

   
 
  Um voto de Caçador  
     
  03-06-2011 O que é um voto últil?  
     
  Luis Miguel Novais  
   

 
 
  Separar o Trigo do Joio  
     
  06-01-2011 Estamos cada vez mais distantes do verdadeiro sentido da Caça, e, este é um facto indiscutível. A Caça, por seu turno, encontra-se no centro, entre dois extremos, cada vez mais pronunciados e distantes um do outro. Vivem eles das meias-verdades que debitam vigorosamente e dos argumentos que utilizam para se agredirem mutuamente. Refiro-me aos grupos extremistas pro-caça e anti-caça, respectivamente. Estes últimos não são os únicos a representarem uma séria ameaça à existência da actividade venatória. Os primeiros também o são! E isso deve-se à incapacidade que temos vindo a demonstrar, hoje em dia, mais do que nunca, de nos organizarmos e estruturarmos à volta dos mesmos objectivos, dos mesmos valores éticos e morais, pelo que há muita coisa a correr muito mal.  
     
  PEDRO MIGUEL SILVEIRA  
   

 
   
 
  Os Amigos da Onça  
     
  15-05-2010 É com relativa facilidade que se encontram diversos pontos em comum e mesmo convergentes, defendidos por caçadores como pelos ditos “ambientalistas” e “amigos dos animais”. A título de exemplo evoco apenas o da preservação das espécies e do meio ambiente; o do combate à caça furtiva ou o anseio de prevenir e reduzir o desnecessário sofrimento dos animais. Todos esses objectivos são abraçados tanto por uns, como pelos outros. Porém, enquanto os caçadores assumem a existência dessa associação de interesses de forma livre e espontânea, já o mesmo não se passa com os ditos “ambientalistas” e os tais “amigos dos animais” que a recusam e negam veementemente, i.e., pura e simplesmente não aceitam que possa existir esse tipo de ligação ou qualquer tipo de convergência com os caçadores, que consideram ser um grupo marginal constituído por bárbaros, criminosos, violentos e de assassinos, adjectivos esses que fazem por repetir incessantemente.  
     
  PEDRO MIGUEL SILVEIRA  
   

 
 
  In “Portugal Cinegético” edição nº4 de 15 Outubro de 1935  
  Os caçadores modernos ou os «matam tudo» de hoje  
     
 
11-05-2010 Começo por pedir desculpa à geração moderna, mas as verdades têm que ser ditas. Antigamente o prazer da caça não era só matar, como hoje se faz. A ordem actual é encher a sacola de qualquer forma, não importa por que processo, a questão é atufulhar a dita, com que hoje nem sequer já alombam, contanto que no dia seguinte se saiba nos espingardeiros que o snr. Fulano matou... tantas! «Que grande Homem! dizem todos os colegas, mas os velhos caçarretas exclamam: «Que grande selvagem!», pois que estes só matavam o que necessitavam para a sua alimentação, e os novos de agora matam para a galeria.
 
     
  Carlos Pontes  
   

 
 
  Ser jovem caçador!  
     
 
07-02-2010 Venho, em poucas linhas expressar o meu sentimento de jovem caçador, face ao actual panorama de alguma dificuldade que existe no mundo da caça. Desde que sou oficialmente caçador isto há coisa de 4 anos sempre mantive o meu amor pela caça um pouco separado das conversas entre amigos. Aquando do meu ingresso no ensino superior, mantive o meu gosto pela caça alimentado pelas edições de revistas e dvd´s sobre caça. Mas o que quero abordar é um aparte um pouco relevante e que me deixou triste.
 
     
  João José Gouveia Teixeira  
   

 
 
  7ª Montaria da Casa do Pessoal da RTP  
     
 
01-02-2010 O nosso troféu não é exibir o número de reses abatidas, mas o convívio que a Câmara Municipal do Fundão, a Associação de Caça e Pesca do Souto da Casa e a Casa do Pessoal da RTP proporcionaram a estes caçadores e seus acompanhantes, como pode constatar quem esteve presente.
 
     
   
   

 
 
  Sou Caçador, Orgulhosamente Caço...  
     
 
27-10-2009 O mundo do caçador é aquele que conhecemos. Por todo o lado o homem evoluiu e migrou, ele fê-lo como caçador. O homem até ensinou um dos seus mais velhos aliados de caça, o cão, a ser também pastor. Há alguns milhares de anos uma certa liberdade e igualdade terminaram quando o homem deixou de vaguear. O homem pagou em liberdade e as criaturas por ele domesticadas com trabalho árduo para obterem segurança, abrigo e refeições regulares.
 
     
  MIGUEL PEREIRA  
   

 
   
 
  O elogio da caça: por Miguel Sousa Tavares  
     
 
13-10-2009 Assim se defende e promove a caça, num excepcional artigo de Miguel Sousa Tavares publicado no Expresso. A não perder.
 
     
   
   

 
   
   
 
  O Atômico, o Ecológico e os Antis  
     
 
04-08-2009 Já é hora dos portugueses marcharem pelo direito de caçar e possuírem armas; as alternativas não são muito boas.
 
     
  Sérgio Corrêa de Siqueira  
   

 
 
  A difícil vida das narcejas açorianas...  
     
 
22-07-2009 A caça à narceja nos Açores – Divagações e algumas reflexões sobre a sustentabilidade da sua caça no arquipélago. No início de Junho deste ano, quando regressava aos Açores depois de uma ausência de dois meses, surpreendi-me a pensar que há mais de um mês que não via uma narceja, o que já não me acontecia desde 2004: estar um mês sem observar narcejas…
 
     
  Carlos António Candeias Pereira  
   

 
   
 
  Z. C. Associativas reivindicam a venda de jornadas de caça!  
     
 
10-07-2009 A reivindicação das Zonas de Caça Associativas em vender jornadas de caça, fez-me pensar no que está mal e motiva esse interesse. Deve haver mais que uma razão, mas não posso deixar de expressar o que mais me indigna com esta problemática.
 
     
  Miguel Avelino  
   

 
 
  Ainda se usam laços para capturar coelhos bravos na R.A.M.?  
  Os caçadores e o seu papel no combate ao furtivismo  
     
 
07-07-2009 Eu, como caçador e amante da natureza, que sou fui educado a valorizar e respeitar o património que nos foi deixado pelos nossos antepassados. Mas nem sempre é assim e infelizmente ainda há quem pense de outra forma, no que diz respeito as espécies cinegéticas. Falo dos furtivos, pessoas a meu ver que não têm o minímo respeito pelas espécies cinegéticas, limitam-se a exterminar e abusar dos recursos.
 
     
  João José Gouveia Teixeira  
   

 
 
  Montarias «Fora de Prazo»  
     
 
25-06-2009 Juntando o útil ao agradável durante as ultimas épocas de caça, e para finalização de um trabalho do curso de engenharia Florestal fizeram-se recolhas de dados estatísticos das peças abatidas bem como, analise morfológica de adultos e fetos em 16 Montarias de 4 Zonas do Minho.
 
     
  Carlos Pontes  
   

 
 
  Maitê Proença em defesa da caça  
     
 
18-06-2009 Recentemente, em um programa Saia Justa, no meio de uma discussão sobre o macho moderno, me pus a defender a caça. Disse, basicamente que nós mulheres ganhamos tanto espaço nas últimas décadas - espaços que foram, desde sempre, redutos dos homens - e que enquanto avançávamos, os rapazes ficaram olhando perplexos esperando que aquilo fosse uma marola ao invés do grande movimento transformador de hábitos que virou. E que agora os pobres estão tontos sem ter onde manifestar sua masculinidade, não tem mulher para detonar, não têm boi para laçar, não há duelos de morte, não se enfrenta um javali para o sustento da família.
 
     
   
   

 
1 2 3 Próximo

     
  Voltar
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:0s) © 2004 - 2017 online desde 15-5-2004, powered by zagari