| | 567 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Relatos de Montaria

Início

Anterior

Próximo

Fim


Montaria em Tangil
 

     

Autor: Alexandre Valente

30-10-2007 22:26:27

 

Pequeno almoço em Tangil.
   
Os elementos da organização fazem as intervenções prévias.
   
Um dos meios de transporte ...
   
O carro de bois em plena sinfonia estrada abaixo.
   
Vista aérea da mancha (a seta indica a localização aproximada da minha porta).
   
Em pleno vale do rio Mouro, afluente do Minho, situa-se Tangil, numa zona predominantemente rural, e onde se produz um excelente vinho verde.
Bem me mostrei devoto à Nossa Senhora da Vista, para que me permitisse avistar muitos javalis, mas…


Local: Tangil, Monção
Data: 27 de Outubro de 2007.
Organização Antuno Sport/SporTrofa/Turcaça/Cutelarias Finas/Associação de Caça e Pesca Tangilense
Preço: 80 €
Portas: 60/83/< 50
Matilhas: 6
Tiros: 3 (?)
Tempo: Frescote de manhã, aqueceu sem ficar quente; céu limpo; pouca humidade no ar e no solo.
Resultado: Nulo!

Informações muito importantes não foram dadas no anúncio...

Programa... para inglês ver!

O pequeno-almoço pode ser desfrutado nas calmas. Até deu para umas (sim, no plural) partidas de bilhar e para pôr a leitura (da Turcaça) em dia!

Foram 60 as portas anunciadas, 83 as marcadas, mas foram pouco mais de 40 as ocupadas.

O preço elevado terá tido algum reflexo na baixa procura, a menos que houvesse quem soubesse antecipadamente que a mancha não tinha javalis.

Depois o sorteio foi iniciado já muito perto do meio-dia, e não às nove como previamente anunciado.

Ainda bem! Sim, ainda bem porque às o­nze e meia ainda ouvi um caçador a transmitir informações a outro, por telemóvel, sobre como aceder ao local. Atrasados? Apenas... ligeiramente atrasados!

Alguma falta de respeito pelas intervenções da organização exibida por alguns caçadores que deveriam estar a tratar assuntos bem mais importantes!

Não se ouviu qualquer justificação pelo atraso.

Meios de transporte para a mancha: Insuficientes! Inseguros! Em pé!

Foi outro caçador que colocou a minha armada, ali na zona de Currais, pois não havia postor destacado. Nem postor nem transporte! Depois de nos deixar teve de fazer o caminho de regresso para o seu posto, e passou de novo por todos os postos, o meu incluído.

Depois passou uma das matilhas, em direcção ao ponto de saída, ainda no atrelado, por sinal muito ruidoso, e o­nde os cães, pressentindo já a largada eminente, não conseguiam manter-se calados. Ainda pararam para me perguntarem o número do posto, para se orientarem, pois não sabiam bem o­nde estavam.

O morteiro lá estourou, não à hora anunciada (11h) mas já perto das 13h 30m!

O meu posto ficou numa estrada de empedrado.

Uma matilha foi largada logo ali, uma centena de metros abaixo. Se algum javali ali estivesse, num instante teria sido posto a mexer.

Pouco depois passou o padeiro; passou na ida e também na volta!

Depois, um lavrador subiu tranquilamente a encosta, ele e mais as vacas que levava a beber; e no regresso aproveitou para trazer um daqueles carros de bois a chiar e a martelar o empedrado pela encosta abaixo.

Seguiu-se a lavradora. Ela só a vi passar para baixo, mas seguramente tinha passado para cima muito antes da montaria ter começado.

Depois ainda passou uma carrinha verde, que me pareceu ser da organização.

Perto da hora que a montaria terminava, pelas minhas contas, desce um todo-o-terreno em que reconheci dois dos caçadores com que me cruzara no local de concentração. Não ouvi o morteiro a anunciar o final da montaria, mas admito também que quando uma das matilhas, já recolhida num atrelado, passou por mim, já teria terminado a montaria. Mesmo assim ainda fiquei na dúvida, pois não só não ouvi nenhum morteiro, como também me parece que o mesmo aconteceu a um dos outros matilheiros, já que continuava a incitar a sua matilha, numa zona pouco abaixo da minha porta. Os matilheiros que passaram aproveitaram para parar ao pé de mim e recolher um dos cães, que já me fazia companhia à uma boa meia hora; inteligente, pois também para ele não haveria sinais de javalis.

A única surpresa foi que, no meio de toda esta azáfama, ainda houve uma raposa que se resolveu brindar-me com a sua rápida passagem, mesmo ali ao meu lado, tão matreira e sorrateira que não tive tempo senão para a ver passar.

Terão sido vistos outra raposa, um corço e um ainda javali.

Tiros, só ouvi três.

Quadro de caça, não foi preciso.

Almoço às... 18 h.

Comida e bebida abundante, e de boa qualidade, verdade seja dita.

No final um sorteio, a modos que...

Afinal as únicas informações do programa que se revelaram verdadeiras foram três:

1. O custo... excessivo só para as refeições, ainda que bem servidas!

2. O menu do almoço!

3. O sorteio, que face ao custo deixou a impressão de que afinal as "ofertas" tinham sido pagas... com a inscrição!

Montaria para mais tarde... esquecer!

Ainda rezei a Nosso Senhor do Dia do Juízo Final, que é venerado por aqueles lados, para que seja misericordioso com a organização desta montaria.

 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (47)    
 
     
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:3s) © 2004 - 2018 online desde 15-5-2004