| | 198 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Notícia

Início

Anterior

Próximo

Fim


«Estou arrumado», foram as últimas palavras de Manuel Augusto Matos, antes de falecer
Disparo acidental mata Caçador em Vale de Cambra
 

     

Fonte: Diário de Aveiro

23-11-2007 12:00:00

 

Um caçador de Cepelos, Vale de Cambra, morreu ontem vítima de um disparo acidental da sua própria arma que o atingiu na zona do tórax. «Estou arrumado», foram as últimas palavras que Manuel Augusto Matos, de 55 anos, dirigiu aos amigos antes de morrer. Quando os bombeiros de Vale de Cambra chegaram já nada havia a fazer.

Maria Santos estava ao telefone quando ouviu um dos caçadores amigos do marido a gritar para chamar os bombeiros. «Pensei que era algo com o meu marido, mas, afinal, foi muito pior. Foi uma tragédia», conta.

Maria Santos explica que a vítima se preparava para mais uma caçada na Serra da Freita, com o marido e dois amigos de longa data, quando entrou no carro de um deles, inexplicavelmente com a arma carregada e destravada. Logo ele «que estava sempre a dar de conselhos de segurança aos outros», recorda com as lágrimas nos olhos.

«Quis levar a arma à frente com ele e, quando se sentou, com a arma ao alto, a coronha tocou no chão e disparou», relatou ao Diário de Aveiro Maria Santos, mulher do amigo que o deveria acompanhar nesta caçada. «Parece mentira, ainda nem quero acreditar», diz, confessando nem sequer conseguir passar na rampa de entrada da moradia, onde tudo se passou. «Estava todo feliz da vida e passados dois minutos estava morto, até custa acreditar», reforçou.

Manuel Matos era casado e pai de dois rapazes e uma rapariga maiores de idade. «Um homem que vivia para a família e para o trabalho», segundo Maria Santos, que recorda os últimos momentos antes da partida que já não aconteceu. «Fiz-lhe um café e ele estava todo contente a fazer projectos para o trabalho amanhã (hoje)».

Este acidente que deixou a população de Viadal, onde a vítima residia, e de Vilar em «choque». Os amigos que assistiram ao acidente deverão ser ouvidos hoje pelo Ministério Público que, segundo apurou a reportagem do "Diário de Aveiro", excluiu desde logo qualquer hipótese de crime.

O próprio procurador do Ministério Público de Vale de Cambra foi ao local e, depois de concluir ter sido um acidente, e após o Delegado de Saúde ter atestado o óbito, deu ordem para levantar o corpo e transportá-lo para o Gabinete de Medicina Legal do Hospital de S. Sebastião, na Feira.
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (30)    
 
     
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:1s) © 2004 - 2019 online desde 15-5-2004