| | 1613 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Relatos de Montaria

Início

Anterior

Próximo

Fim


Montaria de Montesinho
 

     

Autor: Nuno Joaquim Silva Valente Moreira

22-02-2008 10:00:00

 

   
Fomos presenteados pelo São Pedro com uma belíssima manhã de Sol após uma noite de chuva e nevoeiro.
A concentração deu-se no centro da Aldeia de Montesinho junto à Casa do Povo pelas 9h 30min. Junto a esta existia um grupo de meninas que tratavam de validar as pré-inscrições da montaria e nessa altura o caçador retirava um envelope para lhe ser atribuída a porta.




Montaria de Montesinho
Local: Aldeia de Montesinho
Data 2 de Fevereiro de 2008
Organização: Associação de caçadores da aldeia de Montesinho
Postos: Cerca de 170
Matilhas: 11
Tempo: Sol com algum frio
Resultado: 12 Javalis (2 Navalheiros)


Esse envelope continha o número da porta (a mim saiu-me a 32) e uma cópia de carta militar da mancha a montear na qual constava a colocação das portas, caminhos aceiros e local da solta das matilhas, vinha também a armada em que tínhamos que ir, já no verso da folha aqueles avisos dos quais nunca é demais relembrar. Nesse mesmo envelope continha também as senhas para o almoço e o pequeno-almoço.

Já que falamos de pequeno-almoço, como é habito nesta zona do Nordeste um bom pequeno-almoço com os enchidos da terra (alheiras e chouriço) as azeitonas o pão, bacalhau frito e como não podia faltar o presunto e o vinho (uma coisa com a qual eu não concordo antes da montaria não deveriam ser servidas bebidas alcoólicas).

Iniciou-se por volta das 11h20 a distribuição pelas armadas bem organizadas, as viaturas encontravam-se em fila por ordem crescente e bem sinalizadas. Em cerca de 40 minutos estavam os monteiros colocados e deu-se início a montaria.

Junto à minha porta houve a solta de uma matilha (espanhola guiada pelo Ribas) mal entrou no pinhal começaram as ladras e lá vai bicho encosta a baixo. Lá se foram seguindo as ladras mas nada vinha para o meu lado. Alguns tiros mas não muitos.

Cerca das 13h30 lá começa a lenha a partir na minha frente. Para frustração minha não é javali mas sim uma fêmea de corço esbaforida, vinha tão cansada que ficou parada a olhar para mim cerca de 5 segundos (talvez a recuperar o fôlego). Por fim arrancou, é sempre gratificante ver um animal tão elegante e belo da nossa fauna. Mais uns 30 minutos e lá vem uma porca a qual ao segundo tiro consigo fazer parar, não fulminada totalmente pois tive que a rematar com a faca. Os cães que a trouxeram à porta vieram cobrar esse feito pois vieram junto a mim para que lhes pudesse agradecer. Dois mimos e lá voltaram à mancha. Mal entraram na mancha lá começa a lenha a partir, pensando eu que seria dos cães, lá me sai um javali ao estradão. Foi tão rápida a sua tentativa de transposição do estradão como o meu tiro. Fez-me lembrar um tiro aos coelhos, tanto pela sua rapidez como pela sua cambalhota.

A montaria terminou cerca das 16h00 com 11 javalis dos quais faziam parte dois belos navalheiros, eu contei cerca de 40 tiros mas é possível que tenham sido mais. Houve uma ocorrência que deve ser mencionada, que foi o facto do SEPNA ter efectuado a fiscalização no decorrer da montaria. Esta actividade deveria ser efectuada nas armadas à ida para o monte ou na vinda do monte. Pois não me parece que seja correcta esta atitude pois coloca em perigo tanto os agentes como pode estragar a caçada ao Monteiro.

No final ainda houve o baptismo de um Monteiro pelo seu primeiro navalheiro. Será pena que este troféu não seja avaliado pela CNHTCM, pois parece que possa ser uma medalha de prata tanto pelas navalhas como pelas excelentes amoladeiras.

Parabéns a organização. É sem dúvida para repetir!
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (38)    
 
     
 
Informação Relacionada

Montaria de beneficência e homenagem ao falecido Mário Canha Um grupo de matilheiros do Nordeste Tra ...

   

O Corço (Capreolus capreolus) Durante as últimas décadas, a densidade e distribuição do corço tem au ...

   

ICNB lança biblioteca digital com 1500 documentos sobre animais e plantas Acabaram-se as desculpas para não conhecer a biodiversidade do país. A parti ...

   

Cerimónia de Entrega dos Prémios do Clube de Monteiros do Norte O Clube de Monteiros do Norte retomo ...

   

Lobos já descem às aldeias para atacar cães Dezoito cães domésticos foram mortos, no último mês e meio, por lobos, na freguesia de Vilar da Veiga, em ...

   

Parque Biológico de Vinhais preserva espécies autóctones A infra-estrutura, inaugurada há pouco mais ...

   

XXII Encontro Venatório do Nordeste Transmontano O magnífico Parque Natural de Montesinho foi o cená ...

   

XXIIº Encontro Venatório do Nordeste Transmontano Soutelo da Gamoeda, um dos lugares da freguesia da ...

   

Encontro Venatório do Nordeste Transmontano Depois de dois anos de interrupção vai ter lugar este fim-de-semana (09 e 10 de Fevereiro) o Encontro Vena ...

   

XXII Encontro Venatório do Nordeste Transmontano O Clube de Monteiros do Norte vai realizar esta épo ...

   

O declínio global e a extinção em Portugal da Charrela Outrora a Charrela, ou Perdiz-cinzenta, povoa ...

   

Ataque mortal de veado Um agricultor de nacionalidade moçambicana, de 49 anos, morreu ao ser atacado ...

   

Alteração de traçado por causa de sete lobos custa cem milhões de euros A alteração de um traçado in ...

   

Montaria de Travanca, 2006-02-04 É já em pleno Parque Natural de Montesinho que se situa a freguesia ...

   

Montaria de Ousilhão Começou no passado dia 15 de Outubro a 5ª edição das Montarias no concelho de V ...

   
 
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:1s) © 2004 - 2018 online desde 15-5-2004