| | 566 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Notícia

Início

Anterior

Próximo

Fim


Vítor Palmilha é o novo Presidente da instituição «mais representativa dos caçadores portugueses»
CNCP elegeu novos órgãos sociais
 

     

27-12-2008 14:49:30

 

   
A eleição dos órgãos sociais da Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses (CNCP) para o próximo quadriénio, realizou-se no dia 20 de Dezembro, na Biblioteca Municipal de Pombal, com a participação das dez federações nacionais que a integram.

Para presidir aos destinos da instituição nos próximos quatro anos, foi eleita a Lista Única colocada a sufrágio, liderada por Vítor Palmilha, Presidente da Federação de Caçadores do Algarve (FCA) que assumiu o cargo de Presidente.

Nos restantes órgãos sociais, cuja tomada de posse decorreu imediatamente a seguir à votação, Arménio Lança (Federação Alentejana de Caçadores) passou a ocupar o cargo de Presidente da Assembleia Geral, José Fernando Luís ficou no cargo de Presidente do Conselho Fiscal (FCA), Nuno Vaz (Federação de Caçadores e Pescadores da Beira Interior) preside o Conselho Jurisdicional, Manuel Carvalho (FACIRC) é o Presidente do Conselho Técnico, Joaquim Silva Branco (FEDERCAÇA) é Presidente do Conselho Disciplinar, e António Campos de Almeida (Federação de Caçadores de Entre Douro e Minho) preside ao Conselho de Arbitragem.

A instituição “mais representativa dos caçadores portugueses”, conforme foi amplamente reclamado nas várias intervenções de tomada de posse, nomeadamente pelo presidente cessante Arménio Lança, e depois pelo novo Presidente, Vítor Palmilha, que reclamou a referida legitimidade institucional, mas também destacou a necessidade de uma gestão de rigor, mais activa e empenhada por parte de todos os órgãos dirigentes, num envolvimento mais participativo de todas as federações filiadas.
Alguns elogios também, designadamente, para Plácido Monteiro (vice-Presidente da Assembleia Geral cessante) que assumiu com elevação durante muitas sessões a presidência da Mesa da Assembleia Geral.

Presidente da AFN promete cooperação e trabalho “em parceria”

Vitor Palmilha, tomou posse na presença de António Rego, Presidente da Autoridade Florestal Nacional (AFN), de quem reclamou “urgente resolução dos problemas que estão a afectar a actividade cinegética”, bem como maior empenhamento da Administração Central e disponibilidade no relacionamento futuro entre as instituições.
O novo Presidente da CNCP, garantiu também que tudo fará para desenvolver uma gestão empenhada na defesa dos reais interesses de todo os caçadores portugueses, fomentando a criação de mais clubes, associações e empresas cinegéticas, para uma melhor defesa da actividade e seus interesses.
Na resposta, o Presidente da AFN, António Rego, afirmou que até ao final do corrente ano ainda vão surgir algumas medidas importantes de interesse para a actividade e valorização da caça.
A desburocratização do sistema, nomeadamente no que concerne à obtenção da Carta de Caçador e de outros documentos, foi outra promessa deixada por António Rego à nova Direcção da CNCP, presidida por Vítor Palmilha, a quem garantiu cooperação na resolução dos problemas, uma postura de total responsabilidade e respeito pelos caçadores. Em suma, “um trabalho de parceria”, afirmou.

Dos novos órgãos sociais agora eleitos, para além do Presidente Vítor Palmilha, fazem ainda parte os seguintes elementos dirigentes da Federação de Caçadores do Algarve: Manuel Martins de Jesus, foi reeleito Secretário da Assembleia Geral, João Manuel Arez e José Maria Seromenho, foram eleitos Vogais da Direcção, e José Fernando Luís, como já se referiu, é o Presidente do Conselho Fiscal.

Narciso Mota atribui à má legislação existente a ausência de desenvolvimento

A cerimónia de Tomada de Posse realizada na Biblioteca Municipal de Pombal, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Narciso Mota, que encerrou a cerimónia desejando aos novos órgãos sociais as maiores felicidades, mas recomendando, acima de tudo, honestidade e transparência para combater “a deficiente legislação que está a ser produzida em Portugal”. Narciso Mota criticou a maioria dos políticos portugueses, por não assumirem condignamente as suas responsabilidades e atribuiu à má legislação existente a ausência de desenvolvimento do País, também responsável pela inércia e inoperacionalidade das instituições.
A terminar, o Presidente da Câmara de Pombal apontou o associativismo como a “saída mais viável” para a defesa dos reais interesses dos portugueses, designadamente dos caçadores, no seio dos quais encontrou fraternidade e criou novas amizades.
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (14)    
 
     

 
Informação Relacionada

Vale a pena ser Caçador O amigo e Presidente da CNCP Vítor Palmilha desafiou-me a escrever umas palavras nesta notável publicação, que se insere no pr ...

   

Lei das Armas: Ministérios da Administração Interna e da Agricultura avaliam lei em termos de caça N ...

   

Algarve recebeu Troféu Competência de Tiro e Taça de Portugal de Santo Huberto da CNCP A realização ...

   

Jantar Anual de Entrega dos Prémios do Clube de Monteiros do Norte O Clube de Monteiros do Norte rea ...

   

Zonas de Caça Associativas reivindicam a venda de jornadas de caça As associações de caçadores concessionárias de Zonas de Caça Associativas pretendem ...

   

Caça proibida a 7 de Junho devido às eleições Por via da realização das eleições para o Parlamento E ...

   

FCA promove «Natal dos Caçadores para as Crianças» 2008 Está muito próximo de atingir o seu epílogo, a iniciativa “Natal dos Caçadores para as Criança ...

   

II Feira da Perdiz supera sucesso do ano anterior Nos dias 25 e 26 do passado mês de Outubro, o Pavilhão José Rosa Pereira de Martim Longo no concelho ...

   

Falta de fiscalização e incongruências na lei da caça em debate Falta de fiscalização no terreno, excesso de burocracias e incongruências da nova lei ...

   

Ministro da Agricultura participa no dia dos “Caçadores pelo Ambiente” A tradicional jornada de limp ...

   

Caça começa sem guardas Os 130 guardas florestais que foram integrados em Maio de 2006 na Brigada n.º 3 da GNR, no Alentejo e Algarve, vão ficar em ca ...

   

Dificuldades sentidas num evento que cresce cada ano que passa Isilda Gomes, a recém empossada Gover ...

   

Feira de Caça e Pesca precisa de apoio regional O futuro da Feira de Caça e Pesca e do Mundo Rural d ...

   

Caçadores do Algarve pedem ao ministro da Defesa para alterar lei de uso e porte de arma O president ...

   

Caçadores pelo ambiente No próximo dia 20 de Maio, vai realizar-se uma operação de limpeza de terren ...

   

Federação teme diminuição de 40 por cento de caçadores Dentro de cinco anos existirão menos 40 por c ...

   

Esta Lei penaliza altamente os caçadores O Algarve (OA) – As associações de caçadores emitiram recen ...

   

“Simplex” chega ao mundo da caça As várias licenças de caça actualmente em vigor vão ser reduzidas d ...

   

Feira de Caça e Pesca apresenta maior programa de sempre A 11ª Feira de Caça, Pesca e do Mundo Rural ...

   

Acesso à caça mais fácil em zonas municipais A Federação de Caçadores do Algarve vai propor ao Gover ...

   

Dia Nacional dos Caçadores pelo Ambiente em de S. Brás de Alportel No passado dia 14 de Maio, voltou ...

   

Caçadores algarvios recolhem 650 toneladas de lixo Iniciativa funciona como um “tiro certeiro” na pr ...

   
 
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:1s) © 2004 - 2017 online desde 15-5-2004, powered by zagari