| | 603 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Notícia

Início

Anterior

Próximo

Fim


Queda nas vendas atinge os 70% nos últimos 3 anos
Armeiros atribuem quebra de venda de armas ao excesso de «burocracia» nas licenças
 

     

13-07-2009 17:02:30

 

Foi em declarações aos jornalistas à margem de um seminário sobre a nova Lei das Armas promovido pelo Comando Metropolitano da PSP na passada semana, que Rui Pedro Pereira dirigente da Associação dos Armeiros de Portugal (AAP), apontou o dedo ao excesso de burocracia no licenciamento de armas por parte da PSP.

"Neste momento o nosso problema é a burocracia. A nossa luta com a polícia [PSP, que detém a responsabilidade de legalização de armas] é por uma maior celeridade", referiu o dirigente da APP e citado pelo Jornal Público.

O mesmo dirigente atribui a quebra de vendas de armas principalmente às dificuldades que os caçadores e atiradores desportivos estão a ter para renovar ou obter licenças de uso e porte de arma, A morosidade burocrática e as actuais exigências impostas pela nova lei das armas deixou muitos armeiros em dificuldades.
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (9)    
 
     

Comentário(s) (3)   Comentário(s) (3)    
    Acção contra o Estado    
    «burocracia» na quebra de venda de armas-(legais)    
    país do choque tecnológico    
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:0s) © 2004 - 2017 online desde 15-5-2004, powered by zagari