| | 556 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Notícia

Início

Anterior

Próximo

Fim


Joaquim Jorge de Oliveira presidente há 23 anos anunciou a sua despedida
33º Aniversário do Clube Desportivo de Caçadores de Arraiolos
 

     

02-10-2009 16:36:25

 

   
Joaquim Jorge de Oliveira
   
O novo pavilhão multiusos de Arraiolos acolheu no passado dia 19 de Setembro, a comemoração do 33º aniversário do Clube Desportivo de Caçadores de Arraiolos, no âmbito da qual foram homenageados vários atiradores do clube. A efeméride ficou ainda marcada, pelo anúncio da despedida no final do actual mandato, do presidente da colectividade, Joaquim Jorge de Oliveira, depois de 23 anos à frente do clube.

Joaquim Jorge Oliveira, exaltou e elogiou o talento desportivo dos atiradores homenageados: Telmo Catronga, José Alberto Gonçalves, Manuel Lourenço e José Cavaco. Foi igualmente distinguido João Lemos, Grão-mestre da recentemente criada Confraria Nacional de Santo Huberto, pelo sua dedicação e trabalho a favor da caça.

A surpresa surgiu quando o presidente do clube anunciou que cessará funções no final do actual mandato que termina em Dezembro deste ano, funções que exerceu durante vários mandatos ao longo de mais de 23 anos, tornando pública a sua indisponibilidade para continuar.

Nesse sentido exortou os sócios para a imperiosa necessidade de renovação dos órgãos sociais afim de darem continuidade aos destinos do clube, o qual é considerado uma referência ao nível da caça e do tiro desportivo a nível nacional e internacional.

Num clima de cooperação com as autoridades locais, foi reiterado o pedido à Câmara Municipal, para que a mesma dê execução ao projecto há muito tempo elaborado pelos serviços técnicos municipais e orçado em plano de actividades da autarquia (ampliação da sala de convívio e o 2º fosso universal), para que no futuro apesar da actual crise desportiva e económica o clube e o concelho de Arraiolos, possam acolher provas de âmbito regional e nacional.

Ao repto, respondeu Jerónimo Lóios, presidente da Câmara Municipal de Arraiolos, o­nde sublinhou a excelente parceria desenvolvida e cimentada entre a autarquia e o clube, ao longo destes 33 anos de história e realçando sobretudo a carolice, empenho e coragem dos seus dirigentes e recordou a ausência em Portugal de um estatuto digno do dirigente associativo.

Quanto à noticia da retirada do presidente do clube, o presidente da autarquia arraiolense, reagiu emocionado e não poupou rasgados elogios, em nome da edilidade a Joaquim Jorge de Oliveira, pela sua acção notável desenvolvida, em prol do associativismo desportivo e cultural em geral e sobretudo do concelho de Arraiolos.

Esta data festiva culminou com jantar servido pelo prestigiado restaurante “O João do Cantinho de Estremoz” e uma noite de fados à portuguesa, pelos consagrados músicos Manuel dos Santos e António Cardoso e da fadista Maria do Céu Correia e José Guerreiro.

Muitas foram as personalidades de relevo nacional que manifestaram o seu reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por Joaquim Jorge Oliveira, de quem publicamos alguns depoimentos.

 
   
 Capoulas Santos - Deputado Europeu 
 Mensagem de saudação
33º Aniversario do clube Desportivo Caçadores de Arraiolos

Joaquim Jorge de Oliveira, deu o melhor de si próprio, ao longo de mais de duas décadas, à causa de uma actividade cinegética responsável, de uma forma que constitui um exemplo para o país.

A sua actividade como dirigente associativo coincidiu com a afirmação do Clube de Caçadores de Arraiolos, como uma referência de credibilidade da caça, e sobretudo dos caçadores, contribuíndo decisivamente para a inversão negativa da imagem que deles tinha uma parte significativa da opinião pública. A Joaquim Jorge de Oliveira, fica a dever-se, mais do que a qualquer um, a transformação da imagem dos caçadores, nos anos mais recentes, de simples predadores para agentes essenciais para a sustentabilidade dos recursos e a preservação da natureza.

Associo-me por isso à justa homenagem de que é merecedor, fazendo votos para que a pausa que a si próprio tenciona impor enquanto dirigente associativo seja breve e utilizada de uma forma diferente para continuar a servir a nobre causa que abraçou.

Capoulas Santos
Deputado Europeu

Bruxelas 13-09-2009
 
 
 
 Renato Carlos Campos Leitão - Treinador Nacional das Disciplinas Olímpicas da FPTAC   
 33º ANIVERSÁRIO DO CLUBE DESPORTIVO CAÇADORES DE ARRAIOLOS

Amigo Joaquim Jorge de Oliveira

Fiquei triste pela notícia de que vai abandonar a Presidência do Clube de Caçadores, mas pela explicação do motivo que o levou a tomar essa decisão compreendo-o perfeitamente porque no meu percurso como dirigente de Colectividades e Associações também passei pelos mesmos problemas.

Vamos ouvindo esses “críticos” inúteis, cujo objectivo é o protagonismo teórico pessoal e exibicionista nas mesas dos cafés, mas de trabalho útil para o colectivo nada fazem nem querem fazer, e negam-se a colaborar e pôr em prática as suas teorias quando a isso são chamados, o que claramente demonstra a sua incompetência e prova a má fé das suas atitudes, muitas vezes motivadas pela inveja do êxito pessoal do visado nos objectivos que foram cumpridos.

23 anos como Presidente é uma grande parte das sua vida dedicada de alma e coração ao Clube que representou Arraiolos, não só ao nível da Caça e do Tiro Desportivo, como também ao nível social e humano.

Naquilo que mais de perto acompanhei e colaborei, o Tiro Desportivo, recordo o seu trabalho e luta pelo projecto e construção das instalações do Campo de Tiro com a montagem de um Fosso Universal, que cumpre as normas internacionais FITASC, e cuja estrutura, pela sua visão de desenvolvimento, ficou preparada para a futura instalação de Fosso Olímpico.

Esta instalação de Fosso Universal contribuiu para o desenvolvimento do Tiro de Competição Oficial na região e daí o aparecimento de atiradores a nível de Campeões Nacionais e Internacionais; o seu objectivo claramente cumprido.

Recordo também a sua mágoa, quando por motivo de falta de colaboração dos poderes locais, não conseguiu iniciar a 2ª. fase do seu projecto, que era a construção do segundo Fosso e que iria habilitar o Clube a organizar Provas Oficiais integradas no calendário da Federação Portuguesa de Tiro com Armas de Caça; foi uma perda para o Tiro Regional.

Tive a honra de ser convidado para a inauguração das vossas Instalações, participando aí também como representante da Federação, de que era dirigente na altura.

Também fui convidado para ser monitor de uma Acção de Formação de atiradores que foi organizada por si nas Instalações do Clube, e que teve muito boa aceitação da Federação como divulgação do Tiro a nível Técnico.

Nestas Acções de Formação e divulgação do Tiro que organizou, pelo objectivo pretendido, pela sua visão de futuro, sensibilizou-me a nossa presença numa aula ministrada por mim e por si aos “miúdos” da Escola Básica e posterior visita ao Campo de Tiro, mostrando-lhes os equipamentos, os pratos para tiro, exemplificando lançamentos, simulando disparos, contando histórias de campeões, jornada inédita que devo apelidar de “cultural”.

Acompanhei pelas revistas especializadas acções que desenvolveu ao nível da Caça; não tenho conhecimento de pormenor sobre esta área mas espero que alguém a desenvolva porque tenho a certeza de que será uma “mais valia” importante no seu longo percurso à frente do Clube.

Amigo J. Oliveira, naturalmente que muito mais haveria a dizer e comentar; vai perdoar-me naturalmente eu ter esquecido mais alguns factos relevantes; no entanto só tenho a dizer que é uma perda para o Clube a sua saída; por experiência própria, e não querendo ser alarmista, penso que o Tiro Desportivo em Arraiolos não vai ter o futuro a nível oficial como era o seu objectivo; podem argumentar “não há ninguém insubstituível”! É verdade, só que para substituir alguém que, a partir do zero, com alma, coração, dedicação e luta fez uma obra como a que está visível, é difícil e leva tempo.

Felicito-o pelo seu trabalho e sacrifícios em prol da região; considere-me sempre seu amigo e admirador do seu trabalho; desejo-lhe as maiores felicidades e venturas e nunca hesite em me chamar se for necessário, como o fez anteriormente.

Um Abraço
Renato Leitão

Torres Vedras 22-08-2009
 
   
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (18)    
 
     
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:1s) © 2004 - 2017 online desde 15-5-2004, powered by zagari