| | 575 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Relatos de Montaria

Início

Anterior

Próximo

Fim


Montaria de Rebordainho
 

     

Autor: Alexandre Valente

09-11-2006

 

   
Apesar de ser de saudar a iniciativa, ou melhor, de serem de saudar as iniciativas de caça associadas à Norcaça & Norpesca, o facto é que a informação prévia sobre os eventos programados era escassa. O programa da Feira referia tão somente a hora de início da concentração. Por telefone ficava-se a saber onde decorreria a montaria, e que afinal a concentração era uma hora mais tarde.

O resto apenas se descobria quando se perguntava ou quando se abria o envelope, após o sorteio.

Cem portas, 4 matilhas para bater uma mancha grande. Nas palavras do Director da montaria em Rebordainho encontram-se as melhores manchas do concelho de Bragança. Prometia. As conversas com a gente da terra confirmavam a presença de muitos javalis na zona.

A concentração, inscrições e taco foram nas instalações da junta de freguesia, que recebeu os monteiros com a simpatia dos transmontanos e o tradicional, e abundante, pequeno-almoço.

À saída todos foram surpreendidos, direi mesmo agradavelmente surpreendidos, com a excelente actuação das trompas de caça do grupo "Rallie Deux Etangs", de Tarnos, França. Um momento invulgar que deixa uma recordação difícil d esquecer.

O sorteio foi antecedido dos habituais, e sempre necessários, conselhos e indicações.

A colocação nas portas foi expedita, mas muito barulhenta, como pude constatar na colocação de armada em que estava incluído, e que se localizava no centro da mancha. A marcação das portas deveria ter sido mais cuidada, privilegiando a segurança dos monteiros; em algumas zonas, mais fechadas, as únicas hipóteses de tiro seriam a javalis atravessando as estradas; ora dada a grande proximidade entre algumas portas, um Monteiro responsável sentir-se-ia impossibilitado de atirar em algumas portas. Um problema que se regista em muitas montarias, infelizmente.

Pareceu-me que as matilhas acabaram por bater bem a mancha, apesar de muitos advogarem a necessidade de mais, mas os javalis não estavam lá. Tanto quanto pude saber para além da fêmea abatida terá sido visto um navalheiro, que terá escapado aos tiros que lhe foram dirigidos.

Já a montaria do dia anterior tinha tido igual saldo. Afinal a promessa de muitos javalis foi gorada; mas que se viam muitos rastos junto aos caminhos da mancha, é verdade.

As limitações ao uso dos tradicionais foguetes trouxeram uma novidade, que foi o recurso a três tiros para anunciar o início/fim da montaria. Funcionou muito bem.

Fim de festa em Bragança, no local onde estava instalada a Noracaça & Norpesca. Agradou aos monteiros verem, durante a refeição, as imagens que uma equipa de filmagem tinha recolhido durante a montaria.
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (215)    
 
     
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:0s) © 2004 - 2020 online desde 15-5-2004